Imprimir

União de Ciclistas do Brasil - UCB - apresenta os resultados do RAMC - Ranking das Administrações Municipais Cicloamigas

Ligado . Publicado em Mobilidade . Acessos: 794

A produção, coleta, sistematização e divulgação de dados relativos ao uso da bicicleta é um instrumento importante para a contribuir para o fomento deste modo de transporte. Cidades mundo afora que são referências no que tange à política pública da ciclomobilidade, via de regra, têm sólidas bases de dados sobre o uso da bicicleta, seja na gestão pública ou na sociedade civil.

Acreditando que esse é um bom caminho a ser seguido em terras brasileiras, a União de Ciclistas do Brasil - UCB elaborou o RAMC - Ranking das Administrações Municipais Cicloamigas.

Através da criação e alimentação deste ranking, em âmbito nacional, a UCB acredita que será capaz de iniciar uma consolidação sobre algo que pouco se sabe: como estão as administrações públicas no que tange à promoção do uso da bicicleta pelo país?

O grande objetivo do RAMC é ter, anualmente, uma avaliação sobre as gestões municipais Brasil afora no que diz respeito a, inicialmente, 21 indicadores, criados ou não pela UCB, em relação às ações voltadas para o fomento do uso da bicicleta levando em conta a frota e a população da cidade. Esses indicadores possuem pesos distintos e estão divididos em cinco áreas (Infraestrutura, Recursos Humanos, Planejamento, Promoção e Informação).

Após alguns meses de coleta de coleta de dados, enviados pela sociedade civil, o resultado da primeira versão do RAMC, que tem como base os dados de 2013, contou com a participação de 10 cidades. Como resultado deste processo, Aracaju foi a cidade com melhores resultados, entre as participantes. Além disso, a capital sergipana foi a única que conseguiu estar na categoria B (numa escala de A a D, onde A é a melhor).

Outros importantes resultados obtidos pelo RAMC:

  • oito das dez cidades participantes já possuem planos cicloviários, ou seja, estão planejando a política pública de mobilidade urbana por bicicletas.
  • em 2013, nestas 10 cidades, foram construídos 83,33 km de ciclovias.
  • dentre as cidades participantes, foram criadas apenas 214 vagas públicas para se estacionar bicicletas. Todavia, estas vagas foram criadas em apenas 3 das 10 cidades.

Para acessar esses e outros resultados do RAMC, leia o relatório da UCB sobre o projeto

Aqui a UCB disponibilizou um infográfico com os resultados desta edição do Ranking!

Os indicadores a serem usados no RAMC 2014 estão em discussão na UCB e em breve a instituição começará a colher os dados para elaborar o ranking tendo como referência o ano de 2014. Mais detalhes sobre o projeto podem ser encontrado no site da UCB.

União de Ciclistas do Brasil UCB

 

ALERJ

Our website is protected by DMC Firewall!