Imprimir

Frente fria obriga Solar Impulse a pousar no Japão depois de voo recorde de 40 horas

Ligado . Publicado em Energia . Acessos: 2511

10655

O Solar Impulse, avião suíço movido a energia solar, iniciou na tarde na China, o que era para ter sido a jornada mais longa e arriscada da viagem ao redor do planeta.

Ao partir de Nanjing, com destino ao Havaí, nos Estados Unidos, o piloto André Borschberg deveria ficar cinco dias consecutivos voando sobre o Oceano Pacífico, impulsionado somente pela energia que vem do sol.

Infelizmente, uma mudança repentina no tempo, com a chegada de um frente fria, tornou a travessia muito perigosa. A equipe de solo decidiu portanto, que o Solar Impulse deveria aterrisar no aeroporto de Komaki, no Japão.

Apesar da frustração, com a viagem entre Nanjing e Nagoya, o avião solar conseguiu bater um novo recorde: foram percorridos 3.265 quilômetros durante 40 horas no ar. Este é voo mais longo em duração e distância já percorrido por um avião movido somente com baterias recarregadas pelo sol.

Agora a equipe do projeto espera a melhora do tempo para que possa se definir uma nova data para a viagem até o Havaí. Dentro dos Estados Unidos, o Solar Impulse vai atravessar o país inteiro de costa a costa, depois retornará à Europa, concluindo a volta ao mundo em Abu Dhabi, de onde o avião saiu em março deste ano.

Além da travessia, André Borschberg e Bertrand Piccard, idealizador do projeto, lançaram a campanha #futureisclean. A iniciativa quer mobilizar mihões de pessoas a pressionar líderes mundiais que estarão reunidos na Conferência sobre o Clima - COP21, em dezembro, em Paris, a investir no desenvolvimento das energias limpas.

Ao acessar a página da campanha, os internautas podem apoiar o movimento e concorrer a uma viagem a Abu Dhabi para conhecer de perto o Solar Impulse.

Fonte:

Suzana Camargo
Planeta Sustentável

 

Fonte: Portal da Sustentabilidade.

ALERJ

DMC Firewall is developed by Dean Marshall Consultancy Ltd