Imprimir

No Dia da Biodiversidade, Apremavi destaca a importância das Unidades de Conservação

Ligado . Publicado em Biodiversidade . Acessos: 836

10604

Por Lino Inácio

No dia 22 de maio comemoramos o Dia Internacional da Biodiversidade. A data marca a importância da manutenção de todas as formas de vida no planeta. A extinção da biodiversidade é uma das grandes crises ambientais do mundo e o risco de extinção das espécies é hoje mil vezes maior do que seu ritmo natural. 

Os cientistas alertam que está em curso a sexta extinção de espécies em massa na história do planeta Terra.  Se continuar nesse ritmo, até 2100, entre um terço e metade de todas as espécies de plantas e animais da Terra poderá estar extinto. Apenas para dar um exemplo da importância da biodiversidade para os seres humanos: 75% de todas as plantas que produzem alimentos precisam da polinização de insetos, principalmente as abelhas. 

Nesta data, a Associação de Preservação do Meio Ambiente e da Vida (Apremavi) destaca a relevância das Unidades de Conservação (UCs), para a manutenção da biodiversidade. As UCs são espaços que recebem uma proteção e administração especial, com o objetivo de garantir a existência e sobrevivência de todas as espécies de plantas e animais. 

Além disso, as Unidades de Conservação também protegem locais de grande beleza natural, como montanhas, serras, cachoeiras, rios e lagos. Uma UC visa a manutenção da diversidade biológica, além da proteção de espécies ameaçadas de extinção. São espaços com grande importância também para a proteção e recuperação de recursos hídricos.

Em Santa Catarina, há várias Unidades de Conservação e a Apremavi já contribuiu com a criação de inúmeras delas, como por exemplo:

O Parque Nacional das Araucárias, criado em 2005, nos municípios de Ponte Serrada e Passos Maia, na região Oeste de Santa Catarina;

A Área de Relevante Interesse Ecológico Serra da Abelha, que fica em Vitor Meireles;

A Reserva Particular do Patrimônio Natural Serra Pitoco em Atalanta, na região do Alto Vale do Itajaí, que está aberta para visitação e atividades de educação ambiental realizadas pela própria Apremavi;

O Parque Natural Municipal da Mata Atlântica, também em Atalanta, que abriga importantes espécies da fauna e flora, além de receber milhares de visitantes que realizam uma trilha que proporciona um intenso contato com a natureza;

A Estação Ecológica Mata Preta, que fica em Abelardo Luz e foi criada em 2005;

A Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) Serra do Lucindo, criada em 2010 em Bela Vista do Toldo, tem 316 hectares e pertence à Apremavi;

O Parque Nacional da Serra do Itajaí, criado em 2004, com 57 mil hectares, envolvendo a maior área contínua de Mata Atlântica do Estado, nos municípios de Apiúna, Ascurra, Blumenau, Botuverá, Gaspar, Guabiruba, Indaial, Presidente Nereu e Vidal Ramos.

A biodiversidade garante o equilíbrio ambiental, a proteção de todas as espécies e, sobretudo, uma vida muito melhor para todos os seres que habitam na terra. Nós da Apremavi continuamos firmes na luta pelo Meio Ambiente, e seguiremos desenvolvendo ações para promover a conservação da biodiversidade. Para saber mais sobre as Unidades de Conservação e sobre os trabalhos desenvolvidos pela Apremavi sobre a manutenção da biodiversidade, clique aqui.

Fonte: Apremavi.

ALERJ

DMC Firewall is a Joomla Security extension!